https://www.projetodesigual.pt/wp-content/uploads/2019/04/NS1.jpg
SHARE

Na véspera do tão aguardado festival VIII Lágrimas de Amores, as donzelas da Comunidade de Inserção Renascer, equipamento da Cáritas Diocesana de Coimbra, foram surpreendidas com uma noite de serenatas exclusiva. A ideia partiu do Coral Quecofónico do Cifrão – Tuna da Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra que, além de escolher a Renascer para doar as receitas do festival deste ano, convidou também as tunas participantes a dedicarem as suas serenatas a mulheres e crianças em situação de vulnerabilidade social.

Cantaram para a restrita plateia, no dia 12 de abril no Pavilhão de Santa Clara, a Tuna “Orquestra Académica Já b’UBI & Tokuskopus”, a Looney Tuna FPCEUP, a TransmonTuna e TAFEP – Tuna Académica da Faculdade de Economia do Porto. Tunas estas que estariam no dia seguinte a concorrer no dia seguinte pelo primeiro lugar do Lágrimas de Amores.

A Comunidade de Inserção Renascer apoia mulheres em situação de vulnerabilidade ou vítimas de violência doméstica que necessitam de apoio para a sua integração social. Tendo muitas delas um passado difícil, foi de louvar a atitude de dedicar-lhes uma noite de serenatas exclusiva e num ambiente mais íntimo.

Na noite de 13 de abril, a edição do VIII Lágrimas de Amores incluiu a competição Game of Tunas, onde as tunas se enfrentaram para alcançar o Trono Coraleiro. Flávia Rodrigues, da Cáritas de Coimbra, participou como júri desta renhida competição e a tuna declarada como a grande vencedora foi a TAFEP – Tuna Académica da Faculdade de Economia do Porto.

A Cáritas Diocesana de Coimbra ficou bastante sensibilizada com todos os brilhantes e agradáveis momentos proporcionados nos dias 12 e 13 de abril e agradece a todos os participantes e espectadores por terem contribuído para o sucesso deste evento, bem como ao Pavilhão de Santa Clara pela cedência do espaço para a realização da noite de serenatas.

Um especial obrigado ao Coral Quecofónico do Cifrão – Tuna da Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra pela sua iniciativa e vontade de apoiar estas mulheres, algumas vítimas do grande crime que mais se tem ouvido falar nos últimos meses: a violência doméstica.

A Cáritas de Coimbra agradece em nome de todas as mulheres que serão apoiadas através desta louvável iniciativa, realçando que destas noites culturais se espera que restem excelentes memórias capazes de perdurar no tempo.

SHARE